O Bestiário de Apollinaire 100 anos depois

Em 1911 Gillaume Apollinaire publicou seu primeiro livro: Le Bestiaire ou Cortége d’Orphée - conjunto de breves poemas sobre animais ilustrados por Raoul Dufy. Exatamente 100 anos depois foi com admiração que recebi, por intermédio de um amigo, este curioso bestiário de Apollinaire. O envolvente diálogo dos versos com as xilogravuras viria de encontro ao profundo fascínio que cultivo por coleções de animais em suas mais diversas formas (nos bestiários medievais, nas fábulas de Esopo, no Thesaurus de Sebas ou na poesia de Arquíloco).
Poucas semanas depois tive a oportunidade de propor uma exposição para a Aliança Francesa de Santos - um momento propício para homenagear e atualizar o jogo poético elaborado por Apollinaire. Construí então, a partir da matéria heterogênea do meu universo visual e simbólico (onde convivem em harmonia improvável grafismos descobertos nas ruínas da Allambra ou de Roma, corpos renascentistas e Atlas escolares sobre a anatomia dos mamíferos) um bestiário próprio, dedicando aos poemas daquele livro um novo conjunto de ilustrações.
Os originais da série, composta por 13 desenhos em nanquim sobre papel, foram expostos no salão Renoir em Outubro de 2011.

Marcio Zamboni

Dimensões:
desenhos maiores: 50 x 80 cm
desenhos menores: 29,7 x 42 cm
nanquim sobre papel, 2011.

três design